quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Tentar dar a volta á coisa

Fui de férias para o Alentejo e levei o meu sobrinho que é da mesma idade da minha filha. Ambos no inicio da adolescência, achei que para a miúda ter companhia seria mais agradável. do que estar só com os pais. Contudo, tinha duas questões na expectativa: o puto é hiperactivo ( ligeiro mas é) e péssimo para comer! Para quem vai para o campismo a alimentação é feita de coisas simples e rápidas. Saladas não come, peixe idem, charcutaria idem, mas os cachorros marcham…. O primeiro dia no camping correu bem, era tudo novidade para ele e ainda não estava completamente á vontade … a partir do segundo dia a coisa tornou-se interessante! A confiança aumentou, e o tamanho dos disparates também – dos quais falarei noutro post. Cozinhar unanimemente não é fácil, agradar a todos os gostos fazendo comida simples e variada é doseeee. Tinha levado bacalhau e dava voltas á minha cabeça a pensar como lho ia impingir. Na minha casa não somos nada esquisitos e eu faço questão de inventar / aproveitar o que tenho no frigorifico de forma a estragar o menos possível e assim tento criar refeições diferentes e saborosas. Dava eu voltas á minha cabeça em como é que havia de cozinhar o bacalhau, até que decidi fazer “frango” á Brás; a cor é parecida e talvez o consiga enganar! Avisei marido e filha do que ia fazer e pedi cooperação Naquela manha deixei o bacalhau a descongelar e fomos todos para a piscina, perto das 12h ele veio perguntar-nos o que era o almoço, e o tio respondeu que seria carne . - Tia não te esqueças que eu não como peixe. E eu – Está registado sobrinho. Fui antes deles preparar a comida e evitar que ele visse o “frango” entrar no tacho. Desfiei muito bem o bacalhau, com medo de deixar alguma espinha passeio pelos dedos várias vezes, e no momento em que o ponho no tacho o meu sobrinho passa por mim e olha para o tacho… já fostes - pensei!!!! - Tio que é que vamos comer? - Frango á Brás - Cheira muita bem. Servi os pratos “com medo” e toca de comer , ao fim de 10 minutos o chavalo pergunta – Isto está muita bom posso comer aquele resto? - ?????? não gosta de bacalhau!!!! Drama seguinte: Esparguete com bacon e saladas. -P gostas de esparguete com bacon ? - Eu só como esparguete com carne picada, não gosto nada de enchidos e comida com gordura… Isto teve direito a queixas á mãe e tudo a dizer que o queríamos obrigar a comer coisas que ele não gostava. Apesar das queixas ele comeu o esparguete com bacon(como sendo de bife que tinha sobrado) em molho de tomate bem temperado e para variar pediu para repetir. Como não tinha condições para ter sopa no camping, todos os dias havia salada á refeição. Uma das vezes e já farta de insistir para provar mandei para o ar que ele subiria muito na minha consideração se ao menos a tentasse provar uma vez . Na refeição seguinte inesperadamente ele picou o prato da salada e claro fizemos uma festa… chegou á conclusão que só gostava de tomate e começou a comer o mesmo nos dias seguintes…. No aspecto alimentar não foi fácil e mostrou-me o quanto é difícil lidar com um miúdo assim, mas também aprendi que um pouco de artimanha se lhe dá a volta e daqui a uns anos terei umas histórias engraçadas para lhe contar. Uma semana até foi engraçado, mais? Não. Obrigado! Santa mãe!!!!!

Sem comentários:

Publicar um comentário